quarta-feira, março 23, 2011

É Hoje!


Quarta da Marca...

Hoje, com Carlinhos Félix - Voz e Violão

Marca de Cristo

Avenida Brás de Pina 874 Praça do Carmo - Vila da Penha - RJ

Tel: 21 4141-3574

domingo, março 20, 2011

Vivendo o Evangelho


“Se o nosso evangelho tivesse sido recebido em paz, não seria o verdadeiro evangelho.” (Martinho Lutero)

Mateus 10: 34-40


"Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada; Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; E assim os inimigos do homem serão os seus familiares. Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim. E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim. Quem achar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a sua vida, por amor de mim, achá-la-á. Quem vos recebe, a mim me recebe; e quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou.”

A vida daqueles que crêem em Jesus tem a paz do Senhor. Os que duvidam dEle vivem na confusão do mundo e procuram a paz nele e no pecado. Para o servo de Deus é necessário viver esta Paz do Senhor, Seu evangelho, cientes de que esta ATITUDE traz muitas consequências tais como a perseguição, o afastamento de pessoas queridas, de lugares e situações.

Ter a paz de Jesus é passar por todos estes momentos de tribulação com a certeza de que tudo acontece debaixo da vontade do Senhor. Deus falou através de seu servo nesta terça à noite em especial com relação as consequências que viver o evangelho traz dentro da família.
Seguir o mestre vale mais do que qualquer riqueza. Cristo veio trazer a divisão, isto é, veio nos separar para Ele. Quando nos comprometemos com Jesus temos que viver fiéis ao Senhor e isso “aborrece” o mundo. Não podemos botar impedimentos para fazer a vontade do Senhor. Ele quer nos modificar e também aos nossos familiares, no tempo dEle. Por esta razão temos que agir com sabedoria, dar um bom testemunho. Falar quando tivermos que falar e também calarmo-nos quando assim necessário for.

É difícil deixar a família para viver o evangelho, mas é necessário que confiemos no Senhor e entendamos que Ele cuida dos nossos familiares enquanto nos envolvemos com a obra para qual Ele nos chamou. Importante é termos discernimento para saber o que fazer e quando fazer. Estarmos atentos para a maneira que Senhor deseja direcionar cada um de nossos passos.
Destaco o testemunho do escritor John Bunyan que escolheu viver o evangelho e pregar sem a licença que era imprescindível na época em que viveu. Esta atitude acarretou na sua prisão. John Bunyan tinha uma família e fez a vontade de Deus. Na prisão escreveu o livro “O Peregrino” que de acordo com algumas estatísticas perde em venda e traduções apenas para a Bíblia Sagrada.
Viver a vontade de Deus vale a pena!
Palavra Ministrada pelo Pr Valsonir Canabarro na Cruzada de Milagres realizada em Fevereiro

Quantos Natãs tem a igreja?

No segundo livro de Samuel, capítulo 12, versículos 1 ao 15, Davi é confrontado pela verdade. O homem segundo o coração de Deus havia pecado e precisava ser confrontado para que enxergasse o que tinha feito e como estava vivendo. Para que isto acontecesse Deus enviou Natã, seu servo, para dizer a Davi o que tinha feito...

Amados, Davi não era mais um menino, era um homem. E não era qualquer homem; era o homem segundo o coração de Deus. Rei sobre Israel. Nesta época, Davi já tinha um extenso “currículo”, muitas vitórias... Quem teria ousadia de falar para o Rei que ele estava em pecado e precisava arrepender-se? A resposta é: Um servo humilde e quebrantado perante Deus.


Quantos “Natãs” têm a igreja? Deus quer ministrar coragem e exterminar a insegurança de sua igreja, para que mais pessoas sejam usadas para falar o que Deus tem ministrado. Quem era Natã comparado a Davi? Quantas vezes Natã aparece nas escrituras?

Natã tinha sua identidade dependente de Deus e não de reconhecimento humano. Ele não tinha objetivos pessoais, estes eram do Senhor. Custasse o que custasse, Natã queria ver a vontade de Deus prevalecer, pois era também a vontade dele, foi e abriu sua boca em nome do Senhor. E Deus fez o que precisava ser feito.
Por que sentimos a insegurança e não fazemos como Natã?

Eis algumas situações que nos fazem sentir inseguros em relação ao modo de agir:


1 - A comparação: Ficamos pensando se o irmão ao lado não está mais capacitado do que a gente para fazer determinada coisa que nos pedem ou o próprio Deus ordena. Não temos que olhar para os outros e sim para Jesus pedindo direcionamento a Ele.


2 - A compensação: Temos medo de mudar e justificamos esse medo no fato de existirem outras pessoas que também não desejam mudança. “Se ele não faz por que eu tenho que fazer?


3 - A competição: Queremos fazer as coisas para que os outros vejam ou para nos mostramos superiores ao outro irmão. Desejamos ver Deus operando mais em nossas vidas do que nas do próximo.


4 - A preocupação com o que pensam: Será que vão achar que está bom? Será que vão me fazer passar vergonha? Serei elogiado?


5 - A Condenação: Resulta na auto piedade ou na presunção. “Eu sou tão pequenino...” ou “Eu sou o maioral!”


6 - Achar que temos o controle: Esquecemos que ao confiar em Deus, é Ele quem controla TODAS as áreas de nossas vidas. E vamos concordar, quando tentamos fazer algo sem Ele acabamos errando e muitas vezes só damos conta disse muito tempo depois... E haja paciência pra recomeçar... Deus, misericórdia da gente!

Deus quer suscitar coragem e certeza de que Ele é quem nos conduz; o Senhor quer “Natãs” prontos para falar de seu evangelho custe o que custar, sem medo, sem insegurança; com a certeza de que Ele colocará cada palavra em nossas bocas, lembrando que Ele quem faz TODA a obra usando quem Ele quer, quando Ele quer. E se o Senhor que te usar meu irmão, minha irmã diga: AMÉM!

Palavra Ministrada pelo Pr Leonardo Apicelo na Cruzada de Milagres realizada em Fevereiro.

quarta-feira, março 09, 2011

Evangelismo de Impacto no Carnaval

A Marca de Cristo neste último fim de semana, realizou um evangelismo de impacto estratégico no carnaval. Com direito a Banda tocando marchinha ao vivo, abaDeus e tudo. Mais uma vez, Deus nos surpreendeu. A praça estava lotada de vidas carentes da Palavra de Deus. Tivemos a a oportunidade de levar a Palavra de uma forma mais direta através do teatro e da dança.
Em suma, o resultado deste trabalho desafiador foi a conversão de algumas vidas pra Deus e do impacto promovido na localidade, pela coragem do povo de Deus.
Valeu a pena mesmo, termos ofertado a Deus estes dois dias.
Deus é Fiel!











quarta-feira, março 02, 2011

terça-feira, março 01, 2011

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails